Escolha uma Página
Austrália: praias e vinhos de alta qualidade

Austrália: praias e vinhos de alta qualidade

A gastrônoma Manu Oltramari escolheu Melbourne como destino para conhecer os melhores vinhos do Novo Mundo e aproveitar paisagens de praias lindas, sol e ótimos restaurantes

A Austrália foi o primeiro lugar onde eu quis fazer intercâmbio, isso ainda na época em que eu estava na escola. Eu queria ter essa experiência de morar em um lugar com praias lindas e, quem sabe, até surfar.

Mas o tempo foi passando e outros lugares foram brilhando meus olhos. E a Austrália foi ficando para trás.

Praia de 12 apóstolos em Melbourne. Foto: Anelise Zanoni

Em 2010, depois de passar alguns anos na Europa, eu estava pronta para viver em algum lugar novo, jovem e que tivesse uma cultura do vinho avançada. Eu já me sentia mais no mundo do vinho do que no mundo da gastronomia!

E novamente meus pensamentos se voltaram para a Austrália!

Poucas pessoas sabem, mas lá se produzem vinhos de altíssima qualidade! Eu tinha decidido me aperfeiçoar mais na área de vinhos, e nada melhor que um país jovem como esse, para eu aprofundar meus conhecimentos.

Pesquisei sobre as melhores cidades produtoras e, juntando os prós e contras, decidi ir a Melbourne, um dos locais onde fazem alguns dos melhores vinhos do “Novo Mundo” (como chamamos no meio).

Gastronomia em Melbourne. Foto: Anelise Zanoni

Melbourne é uma cidade completamente diferente de todas as cidades conhecidas do país. É uma cidade mais gastronômica, é hipster com ar europeu e regada a muito vinho!

Sim, em Melbourne existem os surfistas, que precisam viajar bastante para achar uma praia com ondas. E, sim, faz calor (às vezes). Mas o clima da cidade é mais propício para um bom restaurante e uma lareira do que para biquini e protetor solar

A temperatura de lá é perfeita para o cultivo de uvas (dias quentes e noites frias), muito parecido aqui com a Serra Gaúcha, isso fez com que eu me sentisse em casa assim que cheguei lá!

Foto: Arquivo Pessoal

Eu vivi a cultura do vinho e aprendi como nunca sobre viticultura do novo mundo, como descomplicar o vinho, e também foi lá que aprendi que não precisa falar difícil para ser um entendedor de vinhos.

Foram os ensinamentos e a vivência que tive em Melbourne e nas regiões vinícolas ao redor da cidade que me fizeram ser mais cabeça aberta e aceitar o vinho como uma bebida despojada, versátil. São esses conhecimentos que hoje passo adiante para novos consumidores de vinho.

Foram dois anos, visitas a inúmeras vinícolas, cursos de vinhos, degustações, bons restaurantes, paisagens e vinhedos de tirar o fôlego!

Definitivamente uma Austrália pouco conhecida e, sem dúvidas, foi uma experiência ímpar!

Se você quiser provar vinhos incríveis e conhecer uma cidade super gastronômica, fica a dica!

Manu Oltramari é gastrônoma e uma apaixonada pelo mundo dos vinhos. Por conta disso, percorre o mundo em busca das melhores safras e de conhecimento extra para sua carreira.

Fonte: TravelTerapia

Colheita de mel

Colheita de mel

Vamos falar de abelhas?

Elas são geniais, lindas, ajudam no meio ambiente e nos dão o mel, que é um alimento incrível, delicioso e natural.

Mas minha história com elas, é um pouco digamos…TENSA!

Para te situar na história da minha vida, antes, preciso contar que sou uma tremenda medrosa, e meu medo são elas, as abelhas.

Minha história com abelhas começou ainda quando eu era muito pequena. Sempre tivemos uma chácara no interior e desde que eu nasci, todos os finais de semana eu passava na chácara. Como o hobby do meu pai é a apicultura, ele mantinha inúmeras caixas de abelhas, e volta e meia retirava o mel. Mas para o meu azar, eu sempre, sempre era picada por essas abelhas!

O trauma foi só aumentando a medida que os anos iam passando, eu também fiquei super alérgica a abelhas.

Outro dia meu pai falou que iria para a chácara para tirar o mel das abelhas, e com toda a coragem do mundo eu me ofereci para ir com ele, pois estava louca para preparar a minha primeira leva de Hidromel (bebida alcoólica fermentada de mel, que é muito gostosa) e lá fui eu. Coloquei a roupa de apicultora, as luvas e comecei a suar frio!

Como adoro fazer vídeos das minhas experiências, aqui está o vídeo que fiz dessa experiência muito apavorante!

Se você quer dicas de gastronomia clica AQUI

Um super beijo

Manu

Vai um assado para o almoço?

Vai um assado para o almoço?

Esse final de semana fui passear na capital Porto Alegre e fiquei sabendo desse lugar super legal que abriu que serve assados e otras cositas más como polenta, paninis e cervejas selecionadas.

Eu adorei tudo o que provei e resolvi fazer um vídeo sobre a experiência gastronômica nesse lugar tão bacana que fica no centro histórico de Poa!

Se você quer mais dicas de gastronomia clica AQUI

Um super beijo

Manu

Pin It on Pinterest

Share This